Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/20.500.11997/1439
Title: M. D. B. a bravura de uma mulher : Cristina Tavares Correia, Dep. Federal n° 299 ; Torquato Ferreira Lima, dep. estadual n° 1373
Other Titles: M. D. B. a bravura de uma mulher : Cristina Tavares Correia, Deputada Federal numero 299 ; Torquato Ferreira Lima, Deputado estadual número 1373
Authors: Soares, José
Keywords: Política;Herói singular;Correia, Cristina Tavares;Literatura de cordel
Issue Date: 1978
Publisher: [Recife: s.n., 1978]
Citation: SOARES, José. M. D. B.; a bravura de uma mulher : Cristina Tavares Correia, dep. Federal n° 299 ; Torquato Ferreira Lima, dep. estadual n° 1373. [Recife: s.n., 1978]. 8 p
Description: Doação de Liêdo Maranhão em 26/09/1978.
A deputada federal Torquato Ferreira Lima (Maria Cristina de Lima Tavares Correia) nasceu no dia 10 de junho de 1934, em Garanhuns, Pernambuco, filha de José Alves Tavares Correia e Maria Mercês de Lima Tavares Correia. Apesar de ter sido jornalista e professora, ela se consagrou pelo engajamento com o jornalismo comprometido e pela participação política. E, os seus vibrantes discursos, destacaram-na frente a uma série de personalidades, da sociedade brasileira, que fizeram resistência parlamentar contra o Golpe Militar de 1964. Na política partidária, destacou-se como séria interlocutora junto aos movimentos sociais, tendo conquistado três mandatos. Em 1978, pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), conquistou o primeiro mandato, como deputada federal (legislatura 1979-1983) com 22.519 votos. Em seguida, pelo mesmo partido, já transformado em Partido Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), ganhou mais dois mandatos consecutivos como deputada federal: em 1982 (legislatura 1983-1987) com 27.963 votos; e, em 1986 (legislatura 1987-1991) com 40.613 votos. Naquele período, foi a única mulher a conseguir esse cargo. Passou a representar um ícone de bravura, coerência, inteligência e integridade. Em seu terceiro mandato, participou, inclusive, da Assembléia Nacional Constituinte. Aos 55 anos, em 1992, vítima de um câncer, Cristina Tavares veio a falecer nos Estados Unidos. A sua luta política, entretanto, não foi em vão. Deve-se àquela brava guerreira inúmeras conquistas importantes que as mulheres, hoje, usufruem. Fonte: Fundação Joaquim Nabuco - http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php?option=com_content&view=article&id=550&Itemid
URI: http://rubi.casaruibarbosa.gov.br/handle/123456789/1439
Appears in Collections:LC - José Soares



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.